4 erros financeiros comuns ao empreendedor iniciante

Muitas pessoas têm apostado no empreendedorismo como a possibilidade de ser financeiramente independentes e chefes de si mesmo, sem depender das instabilidades do mercado de trabalho. Mas “apostar” talvez não seja o verbo mais recomendado. Empreender é uma tarefa que exige comprometimento e responsabilidade, especialmente quando o assunto é gestão financeira.

O empreendedor iniciante pode cometer alguns erros nesse sentido. Confira, a seguir, quatro dos mais comuns:

1. Não cuidar do caixa da empresa

É preciso acompanhar de perto o fluxo diário de receitas e despesas, sobretudo no início do negócio, quando ainda não tem muito dinheiro entrando. Por isso, é preciso estar atento aos prazos de pagamentos para que o empreendimento não se perca em dívidas.

Mesmo que nos primeiros meses você esteja “no vermelho”, é preciso ter um planejamento, estimando um momento em que a empresa comece a lucrar.

2. Esquecer-se do capital de giro

Até atingir o chamado “break even point”, ou seja, o ponto em que a empresa começa a lucrar depois de recuperar todo o investimento inicial, é preciso ter uma verba disponível para a sobrevivência do negócio. Essa verba é o chamado capital de giro.

Empreendedores iniciantes costumam pensar no capital inicial e fazem estimativas de quando o lucro vai começar, mas se esquecem de que as contas vão chegar nesse período, e é necessário arcar com elas, o que inclui estoques, remuneração de funcionários, pagamento de fornecedores, entre outros.

3. Atirar para todos os lados em marketing

Qualquer ação de marketing e comunicação tem o objetivo de alcançar o máximo possível de clientes em potencial para uma empresa. No entanto, esse máximo possível não significa sair gastando dinheiro para impactar todo mundo, até porque tem muita gente sem interesse naquilo que você comercializa.

É essencial conhecer o perfil de seu público para estabelecer comunicação no lugar certo, na hora certa e da maneira mais assertiva possível. Não adianta pensar em ações de massa e levar um milhão de pessoas para o site da sua empresa, sem que elas se interessem pelo produto/serviço. É perda de tempo e de dinheiro.

Estude marketing, reflita sobre os canais que trazem maior retorno e, acima de tudo, pense sempre em ações mensuráveis.

4. Não investir em tecnologia

Contas a pagar, contas a receber, departamento de pessoal, relatórios de contabilidade, enfim, o departamento financeiro é bastante complexo e exige muita dedicação. Por conta disso, é natural que o empreendedor iniciante acabe perdendo muito tempo do dia dedicando-se a isso, deixando de concentrar sua atenção no core business.

Para evitar que isso aconteça, é importante que o empreendedor saiba abandonar essa postura centralizadora, aprendendo a delegar funções específicas – como as finanças – a profissionais capacitados. Além disso, a tecnologia tem, cada vez mais, beneficiado o setor financeiro das empresas, produzindo economia de tempo e de dinheiro. Dessa forma, encontrar soluções tecnológicas não é um gasto, mas um investimento, sobretudo para quem está começando agora a empreender. Assim, fica mais fácil dedicar-se ao que realmente importa, já que os procedimentos administrativos estão encaminhados de forma segura e prática.

VIAA plataforma inteligente que trabalha por você!

Não saia ainda, deixe seus dados que vamos surpreender você!