Quais são os modelos de contratação do mercado?

Na sociedade atual, são comuns que tenhamos diversas opções para tudo, desde comidas, roupas, ou até mesmo modelos de trabalho. Com essa diversidade de modelos de contratação, é comum que os empregadores se confundam com todos os tipos existentes.

Por isso, preparamos para você uma lista com os modelos e suas características, para que você consiga identificá-los e saber onde suas próximas contratações irão se encaixar. Veja:

CLT Comum

Este modelo de trabalho é o mais comum e utilizado atualmente no Brasil. Com registro em carteira e os benefícios de férias remuneradas, 13º salário, horas extras, adicional noturno, INSS, vale transporte, etc.

Neste tipo de contratação, o funcionário tem sua jornada de trabalho pré estabelecida, com horários definidos, e a carga horária de trabalho semanal é limitado a 44 horas.

12 X 36

Neste modelo de trabalho, o funcionário trabalha 12 horas e tem 36 horas de descanso – é geralmente utilizado pelos setores da saúde e segurança.

Esta opção deve estar descrita no contrato de trabalho do funcionário

Jornada Parcial

Na jornada parcial o funcionário trabalha durante um menor período por dia. O empregador pode escolher entre 26 ou 30 horas semanais, de acordo com a demanda de trabalho. Mesmo com a jornada reduzida, o período de férias também é de 30 dias, assim como os trabalhadores de período integral.

O salário, portanto, é proporcional à carga horária, tendo como base o salário mínimo.

Temporário

Como o próprio nome diz, neste tipo de contrato, o empregador contrata com um período de trabalho com um prazo certo para terminar. A quantidade de dias pré estabelecida para um trabalhador temporário é de 180 dias, podendo ser prorrogado por mais 90.

Este funcionário tem direito a INSS, FGTS, 13º e férias proporcionais ao tempo de trabalho.

Terceirização

Na terceirização, a empresa contrata uma prestadora de serviços para realizar determinadas atividades dentro da sua organização – seja para segurança, limpeza, ou diversos outros serviços.

Estes funcionários não possuem nenhum vínculo empregatício com a empresa contratante, já que estão registrados na prestadora de serviços.

Estágio

O estágio é um contrato de trabalho que permite a contratação de estudantes. Este modelo busca dar a esses profissionais em formação a experiência prática daquilo que escolheram com carreira.

O contrato de estágio deve durar no máximo até dois anos – após este período, ou o estagiário é efetivado, ou o vinculo é finalizado. A carga horária máxima é de 6h diárias.

Em casos de estágios obrigatórios, o estagiário deve receber remuneração, além dos benefícios de férias e vale transporte – é opcional à empresa oferecer vale alimentação, refeição ou outros benefícios.

Home Office

Este modelo vem se tornando muito comum atualmente, graças ao auxilio da tecnologia. No home office, os funcionários trabalham fora do ambiente da empresa, seja em casa ou aonde estiverem.

Ainda assim, deve ser determinada uma carga horária de trabalho, para que não haja exageros ou falta de comprometimento. Neste tipo de contratação, o funcionário não recebe hora extra.

Freelancer

O freelancer é o profissional contratado para fazer serviços específicos, sem carga horária definida ou cobranças da empresa contratante. É importante que seja feito um contrato de prestação de serviços, para que sejam especificadas as obrigações da empresa e do freelancer.

Trabalho Intermitente

O trabalho intermitente foi criado na última Reforma Trabalhista feita no Brasil, em 2017. Neste modelo, o funcionário trabalha somente quando a empresa solicita – para que não haja problemas, o funcionário deve ser informado com três dias de antecedência que deverá trabalhar, juntamente com a carga horária que deverá fazer durante o período solicitado.

Caso haja desistência de uma das partes, aquele que desistiu (seja empresa ou contratado), deve devolver 50% do valor acordado para a realização daquele período de trabalho.

Com tantas opções, adequar as suas novas contratações para uma melhor organização da sua empresa ficou mais simples. Observe o perfil do candidato e veja se ele se adequa ao que você precisa.

Estude cada caso de modo que não haja prejuízos para você e nem para o seu funcionário. Desta forma, o trabalho fluirá tranquilamente para todos!

VIA: Liberdade para fazer aquilo que ama!

Deixe um comentário

Não saia ainda, deixe seus dados que vamos surpreender você!